terça-feira, 3 de setembro de 2013

Vives do batom

Sendo espectadora assídua da minha vida, espero que não te importes que sejas agora tu o alvo das minhas setas, o destino da minha carta, a puta que fez com que eu deixasse de acreditar na felicidade. Vives lasciva não sendo a sensualidade em pessoa, mas é sempre bom termos auto-estima. Vives da luxúria porque sabes que ninguém te daria o carinho que realmente necessitas para ser feliz. Tu não precisas de um homem para ser feliz, tu precisas de vários. Tu não és solene, nem angelical. Tu és uma vaca que não tem nada de sensual. Não fales de princesas porque tu nunca chegarás a ser como uma. O batom vermelho, a pele nívea, as meias de renda serão sempre a tua sina. Não beijas porque sabes que isso seria o toque mortal, tu fodes e não é pouco porque só fodes a vida dos outros. Tu serás sempre a outra, serás sempre a amante, aquela que dá prazer mas nunca é amada. Vais acabar como todas, pobre e drogada. Olha para mim, sou uma mulher, já tu nunca te vais tornar numa. Não usei eufemismos, nem antíteses e não usei vocábulos muito complexos porque palavras caras não são para pessoas como tu, que se vendem por pouco. Tu nem para puta de luxo davas. Não serves de paradigma a ninguém e se servisses, tínhamos de ir todas para a Índia porque lá as vacas são sagradas. Se te pudesse ostracizar, era o que faria porque ver a tua cara todos os dias, já vai ser matar-me aos poucos. E agora puta, vai… vai embora porque tens o batom vermelho borrado e ainda tens de trabalhar logo á noite. 

Crystvllized | via Tumblr

Nenhum comentário:

Postar um comentário